domingo, 22 de julho de 2012

As maquinações do Universo ou Qual o problema em se divertir?

Enquanto isso, numa dimensão muito, mas muito superior à nossa...


O Universo estava entediado. Seu sedentarismo já o estava inflacionando e ele percebeu que deveria fazer alguma coisa, algo para se divertir, e além do mais, ele já estava cansado de seus companheiros e de suas manias.
A Eternidade o pegou divagando em pensamentos...


[ETERNIDADE]- Universo, que cara é essa?
[UNIVERSO]- A mesma de sempre, enxerida. Na verdade isso aqui está um tédio. Preciso fazer algo urgentemente. [ET]- Legal, estou dentro...
[UN]- Você? Logo você que que adora todo esse marasmo? Eu nunca vi você se divertir.
[ET]- Na verdade, essa é a minha natureza, ser eterna. Mas uma agitadinha de vez em quando não faz mal nenhum.
[UN]- Nananinanão! Quero fazer algo sozinho. Que me dê prazer. Desculpe, mas você não é tão divertida assim, Eternidade.
[ET]- Certo. Eu sou sempre colocada de lado mesmo. Chame o Caos e a Ordem. Eles sim, adoram abalar a estrutura...
[UN]- Não. Esses dois parecem gato e rato, um sempre destruindo o que o outro faz. Não quero passar nervoso com eles.
[ET]- Ah, mas eu gosto deles, são como crianças. Mimadas, mas divertidas. - Você sempre condescendente...
[ET]- Tá... Mas no que você estava pensando?
[UN]- Eu preciso de algo que possa tomar o meu tempo. Algo que eu possa monitorar e intervir à vontade. Algo como já disse, que me divirta e que me faça feliz...
[ET]- E você já não se diverte fazendo estrelas explodirem, galáxias se colidindo, uns big bangs aqui, outros ali...
[UN]- Mas aí é que está. Essas coisas fazem parte das nossas vidas como um todo. Onde eu, você, o Caos e a Ordem nos divertimos em conjunto. Eu quero uma carreira solo. Um projeto só meu...
[ET]- Mas o que poderia ser mais interessante do que brincar com a vida de bilhões e bilhões de seres patéticos espalhados naquela enfadonha terceira dimensão...
[UN]- É isso, cara Eternidade, sem querer, você me deu uma grande idéia!
[ET]- Eu dei?
[UN]- Sim, já sei o que vou fazer!
[ET]- Conta, conta, conta!
[UN]- OK! O negócio é o seguinte: Vou escolher um ser, e brincar com a vida dele. Tudo dará errado para ele, ele será igual aos seus pares, parecerá normal. Mas ele carregará problemas e dificuldades que eu irei impor, é claro! Digamos que irei infernizar a vida dele de tal maneira que ele será achincalhado, hojerizado, desprezado por todos os seus pares.
[ET]- Grande coisa, já não brincamos com determinados seres que são aleijados e com deficiências mentais? Que graça teria ferrar com a vida de um normal? E com tanta desgraça na sua vida, ele com certeza cometerá suicídio...
[UN]- A graça é que eu irei comandar todas as desgraças que acontecerão com ele. Não será algo que já predeterminamos. Eu estarei presente durante toda a vida dele, mexendo os pauzinhos para tornar a vivência dele insuportável e insignificante. Um ser com problemas físicos e mentais é que não teria graça nenhuma. Já nascem fudidos. Quanto ao suicídio, não tem problema. Vou instalar na mente dele um bloqueio. Ele vai pensar em se suicidar, mas haverá algo que vai impedir isso, e o legal é que ele terá consciência disso! Vou me divertir tanto!
[ET]- Bem, de que raça ele seria? Tem o Alluranos, Os Atlans, os Sardakianos, os Górneos, ...
[UN]- Não, não, esses não. A maioria dessas raças possui uma sociedade baseadas em castas e são altamente desenvolvidas. Eu quero uma raça subdesenvolvida, confusa e insignificante...
[ET]- Existe uma assim, naquela galáxia espiral. Se não me engano, eles são chamados de terráqueos. O planeta deles é o terceiro em relação à sua estrela.
[UN]- Hummm, me lembro, é a Terra. Um planeta cheios de seres humanóidese primatas divididos em várias nações e línguas, coisas características de um mundo ainda bárbaro, só pensam em guerra e perdem tempo acreditando que há um ser invisível e superior que comanda a vida deles, se eles viessem a saber a verdade... São uns tolos! Perfeito!!!
[ET]- Se quiser, eu posso te ajudar a encontrar tal candidato.
[UN]- Não, agradeço mas eu mesmo quero ir até lá e escolher aleatóriamente a minha marionete. Se me permite, é um projeto que quero fazer sozinho... Quero me concentrar nele!...

E assim, o Universo partiu em direção à Terra, e não precisou demorar muito para encontrar o candidato perfeito para as suas brincadeiras e maquinações. Ele o encontrou numa das inúmeras nações consideradas de terceiro mundo. A vítima perfeita para o seu projeto!
E no momento em que você, leitor, está lendo este texto, o plano do Universo corre perfeitamente bem, com tudo acontecendo dentro do previsto. Quanto à marionete escolhida, bem... Tirem as suas conclusões.
(by A. J. Rosário - 22/07/2012)
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

imagem: Natural Wallpaper
BlogBlogs.Com.Br